O que é a cura?

O que é a cura?

Aliviar os sintomas não significa necessariamente curar.

Por exemplo, quando conseguimos nos libertar das dores que provoca o reumatismo articular pelo meio de comprimidos anti-inflamatórios, sentimos alivio; mas isto evidentemente não significa curar o reumatismo articular.  No momento em que deixamos de tomar os medicamentos analgésicos e anti-inflamatórios, as dores regressam com força.

O facto de ter que tomar medicamentos de maneira crónica sem os poder suspender sem sofrer novamente, indica que o tratamento serve para aliviar o sofrimento mas não o está a curar.  O tratamento é apenas sintomático.

O reumatismo articular, seja qual for a forma ou a origem, precisa ser tratado de maneira que se possam eliminar as manifestações a curto – meio prazo.

Quando conseguimos eliminar as dores dos problemas articulares e as manifestações relacionadas, tais como: a inflamação, a limitação de movimento, e os valores alterados na química sanguínea; e ao mesmo tempo conseguimos eliminar o tratamento convencional sem que os sintomas reapareçam, então podemos pensar que existe cura.

Isto só é possível quando o tratamento ajuda ao organismo a recuperar o equilíbrio das funções que o fizeram adoecer (ver: Como cura o medicamento homeopático?).

O mesmo acontece com todo tipo de doenças crónicas.

Problemas de enxaqueca, asma, problemas dermatológicos, digestivos, infecções recorrentes, estados crónicos de ansiedade ou depressão, só podem ser curados se são tratados na sua causa dinâmica (ver: Porque é que adoecemos?)

Voltando ao assunto dos problemas articulares, é minha experiência de muitos anos a tratar muitos pacientes com estos problemas, seja de origem reumático, auto-imune, ou mecânico, e verifico que a maioria dos pacientes têm uma evolução muito positiva, até mesmo a cura.
O processo pode ser rápido ou lento conforme o tempo de evolução e a gravidade da doença; quando o processo inflamatório é recente (de semanas até um ano mais ou menos), a cura se consegue muito rapidamente: desde poucos dias até poucas semanas.
Quando a cronicidade do processo inflamatório é muito maior (de 3 a mais de 20 anos) a cura pode levar em média um mês por cada ano de doença.

Mais isto não quer dizer que levará 20 meses para sentir melhoras!  Quer dizer que precisa o apoio do medicamento homeopático (ver: O efeito do medicamento homeopático ) com regularidade decrescente até 20 meses.  De facto mesmo nos casos crónicos, as melhoras obtidas são muito rápidas, podendo os pacientes reduzir e até eliminar os tratamentos anti – inflamatórios nas primeiras semanas.

Curar é devolver ao organismo a capacidade de funcionar em equilíbrio como estava antes de adoecer

Isto só se consegue se somos capazes de estimular a força vital do nosso organismo para ultrapassar a susceptibilidade que o fez adoecer. (Ver: A susceptibilidade à doença.)

A cura então por definição, significa eliminar a susceptibilidade à doença.  

             Desta maneira os sintomas não têm razão para aparecer mais.

Há vários aspectos mais a considerar quando se fala de curar (Ver brevemente: Outros aspectos da cura)